Wi-FI 6

Natural que o novo padrão do Wi-Fi entregue velocidades mais rápidas de transferência de dados. Se você estiver usando um roteador Wi-Fi com um único dispositivo, a velocidade potencial máxima deverá ser 40% maior com o Wi-Fi 6 em comparação com o Wi-Fi 5. O Wi-Fi 6 (802.11ax), tem capacidade teórica máxima de 14 gigabits por segundo.

WI-FI 6

Estou em um shopping agora e estou tentando fazer um storie no Instagram usando o Wi-Fi público.

Você provavelmente adivinhou que não está funcionando e provavelmente já sabe o por quê, porque estou conectada ao Wi-Fi público.

Tentando e ainda nada… o que devo fazer?

É isso que é a maioria das pessoas fazem, desconectamos o Wi-Fi e conectamos o 4G e funciona 10 vezes melhor porque é o 4G é muito melhor em locais públicos na maioria das vezes.

Mas não é só em locais públicos, nesses tempos de home office que estamos mais em casa, o Wi-Fi dá ‘umas piscadas”. É coisa rápida, são segundos para ir e voltar só que de acordo com o sistema que você está logado, você pode perder tudo… bom, essa tem sido a minha experiência e a sua?

O bom e velho Wi-Fi padrão tá deixando a desejar, parece que a tecnologia celular avançou e estabilizou ou o Wi-Fi ainda está na idade da pedra?

Mas eu estou aqui para trazer boas notícias!

Problemas como estes para uso do Wi-fi pode ser resolvido com a mais recente versão o Wi-Fi 6.

Não sei se você está familiarizado mas pode se acostumar, agora, para tornar mais popular e amigável e até competir com as redes celular, o WiFi, ao invés de usar só os códigos, como este 802.11ax tema deste artigo, foi atribuído numeração para facilitar. Eu 👍!

wi-fi 6 generations post

 

Confira também a identidade visual e o salto de performance, especialmente quando falamos de uma série de dispositivos conectados, afinal, o foco aqui é Internet das Coisas e a realidade é que esse up grade, vem justamente para atender a demanda de muitos mais dispositivos conectados simultaneamente do que antes, onde consideramos somente conexões de pessoas na Internet, agora temos muitas mais dispositivos além de computadores, notebooks, tablets e smartphone, temos o IOT.

 

Por que o Wi-Fi 6 é a resposta para a maioria dos nossos problemas de conectividade sem fio?

Esta é uma das atualizações mais importantes que tivemos em toda história das redes Wi-Fi.

O Wi-Fi -Fi 6 resolve os congestionamentos de alta densidade de pessoas e dispositivos conectados, como nos aeroportos, escolas, centros comerciais (ex.: shopping), parques, estádios etc.

 

Vamos analisar como o Wi-Fi funciona agora, na versão AC e Por que temos Problema

Supondo que temos uma pequena rede como 1 ponto de acesso, pode considerar sua casa ou uma sala comercial, escritório.

Agora, vamos colocar 3 dispositivos nesta rede. Acredito que agora, a maioria das redes tem muito mais do que 3 dispositivos conectados mas… é só uma suposição para você acompanhar.

Imagine que seja (1) um notebook, (2) uma lâmpada inteligente IOT e (3) um smartphone , todos conectados ao ponto de acesso sem fio Wi-Fi.

Nesse momento, todos estes dispositivos conectados na mesma antena do AP e estão esperando algum tipo de dado do ponto de acesso.

Então pelo Notebook, você enviou o seu relatório e está esperando a confirmação de que o arquivo foi enviado com sucesso.

A lâmpada está esperando a ação de alteração (seja mudança de cor, dimerização ou on-off), afinal, você está usando um sistema inteligente e como está escurecendo, precisa de mais luminosidade, o comando foi executado e você está esperando que esta ação seja efetivada e no seu smartphone, você tá assistindo um clipe no YouTube da sua banda predileta (eu escolheria ouvir U2) e, como os outros dispositivos, também está na comunicação com o ponto de acesso (gateway Wi-Fi, conhecido como AP – access point ou WAP – wireless access point) esperando alguns pacotes de streaming de vídeo.

 

Todos os 3 dispositivos, simultaneamente, aguardando respostas do ponto de acesso, todos de uma vez, isso faz sentido, certo?

Porém… não é assim que funciona!

O ponto de acesso só pode falar com um dispositivo de cada vez 😲😒.

Funciona assim: o Gateway recebe as requisições das ações simultaneamente e vai dar a resposta para um de cada vez.

Além do AP tratar requisições de um dispositivo de cada vez, ele organiza a fila, você ou o dispositivo que está fazendo a conexão, tem que esperar a sua vez e fica aquele tráfego intenso – podemos inclusive comparar com o trânsito.

Enquanto o ponto de acesso Wi-Fi tenta conversar com esses dispositivos, esses dispositivos também tentam conversar com ele.

É como uma parada de carros no farol. Imagine uma avenida de uma via apenas, que comporta apenas uma faixa de carros. Você sabe que está chegando próximo a um semáforo, mas você também sabe que tem outros três carros que estão chegando.

Você tem que esperar pelo carro que está na frente, não dá para todos irem ao mesmo tempo. Se forem, certamente haverá uma colisão.

É exatamente isso que está acontecendo na conexão Wi-Fi.

Talvez você esteja satisfeito com o Wi-Fi na sua casa.

Logicamente que a questão da banda que você tem contratada influência mas mesmo assim, todos os procedimentos de conexão entram na fila, não importa se o dado que está passando é o simples fato de carregar este artigo numa página web, o que representa um baixíssimo tráfego de dados ou com o acesso simultâneo do seu filho assistindo Netflix, o que representa maior tráfego de dados quando comparado ao artigo.

O ponto de acesso se comunicará com todos os nossos dispositivos na rede através do que é chamado de canal ou quando você pensa nisso como uma avenida, quanto maior a largura da avenida, mais variedades de tipos de veículos (moto, carro, caminhão etc) podem passar, porém a fila ainda se faz necessária.

Não importa se o pacote que você envia para a rede necessita de um pouquinho de largura de banda, como o acionamento da sua lâmpada inteligente ou se ele precisa do canal inteiro.

Toda vez o dispositivo conectado precisa executar transmissão, quando ele tem acesso ao canal, ninguém mais pode usá-lo, o que torna o Wi-Fi 5 (padrão AC, que usamos) ineficiente, concorda?

anatel aprova frequencia wi-fi 6

 

Por que essa nova versão, o Wi-Fi 6 é tão espetacular?

Natural que o novo padrão do Wi-Fi entregue velocidades mais rápidas de transferência de dados.

Se você estiver usando um roteador Wi-Fi com um único dispositivo, a velocidade potencial máxima deverá ser 40% maior com o Wi-Fi 6 em comparação com o Wi-Fi 5. O Wi-Fi 6 (802.11ax), tem capacidade teórica máxima de 14 gigabits por segundo.

O Wi-Fi 6 realiza isso por meio de codificação de dados mais eficiente, resultando em maior capacidade.

Principalmente, mais dados são compactados nas mesmas ondas de rádio. Os chips que codificam e decodificam esses sinais ficam cada vez mais poderosos e podem lidar com o trabalho extra.

Esse novo padrão ainda aumenta a velocidade nas redes de 2,4 GHz . Enquanto a indústria mudou para o Wi-Fi de 5 GHz para menos interferência, o 2,4 GHz ainda é melhor na penetração de sinal.

Ele pode operar tanto nas frequências de 2,4 GHz quanto 5GHz (diferente do Wi-Fi 5, que só funciona em 5 GHz) e pode dividir cada canal em centenas de subcanais com frequências levemente diferentes, aumentando a velocidade de transmissão e permitindo que o roteador (AP) se conecte a mais dispositivos simultaneamente.

Os padrões anteriores utilizam o OFDM que é um grande multiplexador de divisão de frequência

Onde você precisa dar a “pista” inteira para cada dispositivo.

Voltando ao exemplo, mesmo que você precise de “meia pista de tráfego” para baixar este artigo, você vai ter toda a “faixa da avenida” para este trajeto.

ofdm

Você não terá muitos problemas com apenas três dispositivos em sua rede.

Mas quando você está em um Wi-Fi público ou em média e grandes empresas, por exemplo condomínios, indústrias e centro de distribuição onde há uma crescente no número de dispositivos de IOT e você está em uma conferência ou como eu, tentando fazer stories e lives ao vivo no Youtube e está compartilhando aquele ponto de acesso talvez dezenas de dispositivos, então há muitos dispositivos conversando e somente um de cada vez poderá ocupar uma faixa na “avenida”.

É quando isso ocorre, você sente a dor, começa a sentir a dor do congestionamento.

Estamos mudando o jogo todo.

O OFDMA (Acesso Múltiplo por Divisão de Frequência Ortogona) do Wi-Fi 6 dividi o canal em pistas de subcanais na estrada.

Você pode imaginar o que isso vai trazer para os serviços e dispositivos uma ótima qualidade de experiência ou qualidade de serviço.

A entrada e disponibilidade de serviços ainda pouco explorados como AR/VR, cirurgias remotas, drones e performance, autonomia, novas experiências de dispositivos IOT com características diferentes de demanda de banda, sensores, funcionalidades, segurança.

Dividir um canal em um grande número de subcanais, cada um desses subcanais pode transportar dados destinados a um dispositivo diferente, o ponto de acesso Wi-Fi pode conversar com mais dispositivos ao mesmo tempo e consequentemente otimizar a banda, a largura necessária de tamanho de pacotes para cada aplicação que podem ser muito diferentes entre si.

É aquela questão do padrão anterior onde o ponto de acesso pode conversar com dispositivos ao mesmo tempo, mas esses dispositivos não podem responder ao mesmo tempo está resolvida.

O WiFi 6 também adiciona saída múltipla de múltiplos usuários (MU-MIMO) no uplink e downlink. A tecnologia de Wi-Fi anteriores usava apenas no downlink.

Agora conseguimos que os dispositivos respondam ao ponto de acesso sem fio ao mesmo tempo, sem perda de performance ou velocidade.

A versão anterior do WiFi usava a multiplexação ortogonal por divisão de frequência (OFDM), que divide os sinais em sub-canais espaciais uniformes, o que significa que apenas um dispositivo pode transmitir em um determinado sub-canal em um determinado momento.

O WiFi 6, por outro lado, usa OFDMA para adicionar multiplexação por divisão de tempo, o que significa que o mesmo subcanal pode transmitir vários fluxos de dados ao mesmo tempo.

Os dados são divididos entre todas as subportadoras, pelo que, se alguma das subportadoras estiver degradada ou corrompida devido à interferência, os dados poderão ser restaurados por meio de técnicas de correção de erros.

No receptor, as subportadoras com suas contribuições de dados são combinadas para restaurar a transmissão inicial de alta velocidade e seus dados serem completados.

Ao usar as subportadoras ortogonais de baixa taxa de dados em vez da única portadora de alta taxa de dados, as transmissões podem minimizar os efeitos do desbotamento do sinal, distorção de vários caminhos e interferência de outros sinais no mesmo espectro de freqüência ou próximo.

As baixas taxas de dados das subportadoras reduzem os efeitos da interferência inter-símbolos (ISI), que normalmente são sentidos em taxas de dados mais altas.

Uma desvantagem do OFDM é que um único usuário ocupa cada transportadora com todas as suas subportadoras ao mesmo tempo (ele não muda a prioridade na fila), interferência na latência, de acordo com o requerimento da aplicação – sentida nas pausas de streaming que você vive de vez em quando no Netflix.

Vários usuários são possíveis por meio de esquemas estáticos de acesso múltiplo, como ter tempos de transmissão diferentes por operadora / subportadora para cada usuário em um esquema de acesso múltiplo por divisão de tempo (TDMA) ou frequências de transmissão diferentes em um múltiplo de divisão de frequência de acesso (FDMA).

No entanto, esses métodos não são eficientes no uso de tempo e / ou frequência.

Economia de energia: O novo padrão permite que os dispositivos negocie tempo e volume de informações trocadas com a rede.

O dispositivo ganha mais controle sobre o Wi-Fi e pode colocar o transmissor para hibernar temporariamente, diminuindo significativamente o consumo de energia.

Chegando ao fim do artigo, obrigada a você que chegou até aqui.

Temos o desafio da interoperabilidade – podendo se conectar em outras redes de forma transparente.

Wi-Fi 6 e 5G introduzem a nova era do acesso sem fio.

A convergência 5G e Wi-Fi 6 permite que as organizações façam negócios em qualquer lugar, aumentando a produtividade e oferecendo a melhor experiência do usuário para os atuais serviços em uso e as novas possibilidades.

O Wi-Fi 6 e o 5G são construídos a partir da mesma base de resultados:

  • Atender a explosão do IOT
  • Suportar altas taxas de dados
  • Baixa Latência Energia

Na comunidade Tudo Sobre IoT temos Membros que fazem estes projetos realidade, a exemplo do Rodrigo Vianna que lidera a Smartcube TI, ele e a sua equipe está pronta para atuar em Projetos de Infraestrutura on-premises (instalação física de ativos), bem como em Projetos que visam transformar os negócios tradicionais, agregando valor e reduzindo custos operacionais, através de na soluções IOT, nuvem e desenvolvimento de Soluções.

Deixe seu comentário.

Compartilhe este artigo.

Obrigada!

Visite outros artigos sobre o ecossistema IOT em: https://tudosobreiot.com.br/

 

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Classifique:
5/5

Newsletter IOT

congresso Tudo sobre IoT

Internet das Coisas

O IoT tem como objetivo permitir uma melhor relação entre o mundo físico (as coisas), o mundo biológico (nós) e o mundo digital (a computação).

Eventos

Últimos Videos do Canal

Congresso Online

Industria

Cases IOT

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Webinários

Inscreva-se em nossa newsletter