Pode acontecer com você! Relação amorosa com máquina!

Pode acontecer com você! Relação amorosa com máquina!

Nesse final de semana, assisti ao filme HER (Ela), disponível no Net Flix.

O filme retrata as novas configurações do amor de maneira geral, através do romance entre o protagonista Theodore (Joaquin Phoenix) e o sistema operacional Samantha, colocando em pratica conflitos afetivos, éticos e morais que uma história de amor deste tipo poderia provocar, tais como o ciúme, a possessão, o sexo, a distância, a relação social e o pertencimento nos amores contemporâneos.

É algo que não está longe de ser realidade.

O assunto relacionamento, sempre é complexo e polêmico!

Como sociedade, nós ainda estamos evoluindo no que diz respeito a relação LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Intersexo). Imagina, adicionar em pauta, o relacionamento amoroso com AI (Inteligencia Artificial).

Creio que superaremos, afinal, não tem muita saída. Lembra que vivemos uma época que branco não casava com negro, que não havia separação e tudo evolui e se transforma, de acordo com a fúria que é provada pela sociedade.

Por que considero que é uma realidade próxima?

Acompanhe comigo os fatos abaixo.

 

1- Escolher parceiro no estilo cardápio

Os solteiros aderem aos aplicativos como Tinder e Happen, o conforto de escolher seus futuros parceiros, através de aplicativos, vendo fotos.

Match Group [2], fez uma pesquisa no ano passado, com 4,8mil brasileiros e conclui-se que 60% preferem conhecer pessoas via aplicativo ao invés de bares e baladas, indicando a facilidade de observar perfil, interesses e características das pessoas antes do primeiro encontro.

Tinder e Happen

 

É o imediatismo que vivemos, cada vez, temos mais pressa e evitamos “perder” tempo.

 

2- A interação com assistentes virtuais faz parte da nossa vida

Hoje nos relacionamentos diariamente com máquinas. Como exemplo, os chatbot, estão por toda parte.

A relação com Bancos, Operadoras de telefone e até empresas que atuam no mercado de marketing digial ocorre parcialmente com máquinas, seja via chat bot ou URA.

chat bot

Há 2 meses atrás tive um problema técnico e fiquei muito muito muito irritada com a Nextel que só oferecia o suporte técnico via Robô e não dava opção nenhuma de falar com humano para o assunto, só resolvi após acionar o Reclame Aqui. Por isso, cuidado quem já está usando o serviço, em dar flexibilidade, até que a programação já esteja suficiente evoluída, para realmente ajudar e facilitar a vida do usuário, recomendo backups com humanos.

Além disso, os smartphones mais modernos contam com assistente virtual, a exemplo da Siri para iPhone e Bixby para o S8 da Samsung.

O Facebook tem evoluído muito no assunto, um exemplo de aplicação é o reconhecimento facial, ao publicarmos uma foto, automaticamente a identificação de outras pessoas/rostos na foto. Não sei com você, mas comigo, o Facebook tem sido bem certeiro na identificação.

É claro que não posso deixar de citar o Google, meu melhor amigo, sempre me ajuda e me entrega sugestões sem eu pedir, sempre me surpreendendo. Muitas vezes fico furiosa quando ele descobre onde estou, porém, os benefícios que me traz, supera a preocupação de “estou sendo seguida”. São tantas as facilidades que é até difícil citar, com foco em assistente pessoal, diria que a integração com Calendário do Gmail e Google Maps são práticos no dia a dia, alertando a hora que devemos partir para chegar a tempo em nosso compromisso.

 

3- Emoção das Máquinas

E a Inteligência Artificial não para por aí, vai além dos famosos Deep Learning e Machine Learning.

Emoção das Máquinas

Mês passado, divulguei para a lista VIP Tudo Sobre IoT, reflexões sobre “Uma máquina pode se emocionar?”, oferecendo a leitura para o artigo que trata a “Inteligência Emocional” (ou EQ = Emotional Quotient), matéria escrita pelo nosso apoiador, Eduardo Prado [3], nós atualizando sobre como está evoluindo o tema no mundo.

Há duas semanas atrás, vi uma chamada, do Lior Gazit [4] sobre “Você pode se imaginar tendo sexo com um robô?”

Trazendo dados reais, como por exemplo, a venda de Sexbots (robôs para sexo) no Reino Unido com capacidade de imitar um orgasmo quando tocado no caminho certo (não foi relatado quem definiu “o caminho certo” risos). O produto sai por por £ 3.500 (US $ 4.713), e de acordo com seu fabricante, Synthea Amatus, eles não conseguem atender a demanda.

Tem também a “Harmony” que é mais sofisticada: tem expressões faciais e sua boca está em sincronia com o áudio que produz. O criador afirma que possui uma inteligência artificial que “evoluirá” para o ponto em que parece que “a boneca realmente está falando com você”. Seu preço será em torno de US$ 10.000.

 

4- Robô é reconhecida oficialmente com cidadã

Gil Giardelli [5], há 3 semanas, divulgou em post no LinkedIn que a Arábia Saudita tornou a Humanoide Sophia uma cidadã Saudita. Agora, ela está lutando pelos direitos das mulheres e enquanto outra Humanoide no Japão tem uma residência registrada.

Robô é reconhecida oficialmente com cidadã

Gil tem seu próprio humanoide que o acompanha em suas palestras, eu vi e me apaixonei pelo seu filhinho, quero ter a oportunidade de discutir com ele uma possível co-paternidade. :-p

Brincadeira a parte, Gil traz a reflexão: “Embora tudo pareça nobre, é difícil não ver a ironia da posição de Sophia. Robôs e agentes da AI não têm direitos, apesar de Sophia ter uma cidadania”

O que eu penso a respeito? Que vai acontecer, não tem muita saída, é natural se apaixonarmos por quem nos convivemos. Eu me considero uma pessoa apta a amar uma AI, porém, não acredito que eu possa ter um relacionamento como casal com uma voz ou máquina. Admiro e me faz bem o contato físico, acho que a energia do nosso coração batendo NUNCA será substituída.

Acredito que a tecnologia vem trazer facilidades para evoluirmos, tanto no sentido de termos mais tempo e usar mais a nossa criatividade, deixando as tarefas repetidas para automação, quanto para a questão de sustentabilidade, com IoT, onde tudo pode ser controlado e monitorado, temos como cuidar e tratar melhor os recursos que preservam a vida humano.

E você, o que sente e o que vê na sua vida cotidiana sobre a nossa relação com maquinas?

Se gostou, deixe seu LIKE!

Abaixo, os links das reportagens citadas.

www.tudosobreiot.com.br – faça parte da nossa lista VIP

[1]  Filme Her Trailer – https://youtu.be/hX09Kz7BAlU

[2] Pesquisa Match Group – https://ludovica.opopular.com.br/editorias/comportamento/solteiros-preferem-apps-de-relacionamento-a-paquerar-na-balada-1.1285909

[3] Artigo Eduardo Prado: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=46766&sid=15

[4] Sexo do Futuro – https://liorgazit.wixsite.com/futurology/single-post/2017/12/22/The-Sex-of-the-Future

[5] Sobre Sophia – https://www.linkedin.com/feed/update/urn:li:activity:6348895650679128064

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Classifique:
5/5

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

congresso Tudo sobre IoT

Internet das Coisas

O IoT tem como objetivo permitir uma melhor relação entre o mundo físico (as coisas), o mundo biológico (nós) e o mundo digital (a computação).

Inscreva-se em nossa newsletter