Mitos Manufatura Inteligente

As fábricas estão se tornando mais inteligentes, flexíveis e sustentáveis ​​por meio do poder da tecnologia, dos dados e da Internet das Coisas (IoT), você concorda?

Não é só a tecnologia que permite a uma indústria ser mais inteligente, a cadeia de valor envolve:

Neste artigo, você vai se deparar com alguns Mitos que podem estar te impedindo de implantar a Industria 4.0 em sua organização, vamos lá:

1. As iniciativas da Manufatura Inteligente são principalmente sobre tecnologia.

“Inovação” é uma dessas palavras que deixou de ser um luxo para se tornar uma questão de sobrevivência. Mas, sinceramente, você sabe o que precisa para inovar? Na prática, vemos poucas empresas inovadoras. Essa escassez se deve a algumas ideias equivocadas, como a de que a inovação depende de grandes investimentos em tecnologia, que não passa de uma ferramenta. Verdade seja dita, uma ferramenta cada vez mais poderosa e acessível, mas ainda só uma ferramenta. O que realmente faz a inovação acontecer são as pessoas.

Acredito que a maioria das pessoas pensam que a tecnologia é o centro da inovação mas não é. A tecnologia é um meio da inovação acontecer.

Os casos de sucesso para implantação da Indústria 4.0 inclui o gerenciamento de mudanças com a equipe. É necessário para garantir que o processo de transformação seja transparente e que os funcionários se sintam incluídos e participe em todo o processo.

Você já aplicou alguma dinâmica de processos ágeis? Se ainda não fez, faça. Aplicar a metodologia como Design Thinking, Lean, Foresight etc vai trazer uma série de oportunidades que hoje estão obscura para os líderes e que só são possíveis quando se une os atores que participam do processo para uma co-criação que leva a inovação.

A Industria pode se tornar mais inteligente com trocas de processos ou novas formas de usar as tecnologias já disponíveis. Confira alguns exemplos clicando AQUI.

 

2. As iniciativas da Manufatura Inteligente substituem os projetos de melhoria contínua de processos existentes.

As iniciativas da manufatura inteligente precisam trabalhar junto com as ferramentas de melhoria de processos existentes (por exemplo, Manufatura Enxuta, Seis Sigma, etc) em vez de substituí-las.

As tecnologias de fábrica inteligente desempenham um papel vital na automação de aspectos de coleta e análise de dados e na eliminação de ineficiências e erros associados a processos manuais, melhorando assim a eficiência do processo de melhoria contínua.

Embora a metodologia “Lean” em sua forma mais pura evita assistência tecnológica significativa, muitos profissionais agora tentam usar várias tecnologias de manufatura inteligente para ajudar a eliminar diferentes desperdícios. A imagem abaixo mostra algumas tecnologias de fábrica inteligente selecionadas e quais delas podem ajudar com quais formas de desperdício.

as tecnologias de fábrica inteligentes tratam dos resíduos conceito enxuto

3. É fácil escalar os sucessos de uma Fábrica para outras fábricas da rede.

Escalar de uma fábrica inteligente para várias outras é muitas vezes a parte mais difícil porque cada configuração de fábrica é inevitavelmente diferente das percussoras, com as condições tangíveis (condições da máquina, cenário de TI, recursos do produto) e intangíveis (mentalidade do funcionário, mentalidade de gerenciamento) sendo totalmente diferente em locais diferentes.

A jornada de uma fábrica inteligente geralmente começa com um único caso de uso digital e rapidamente cresce em uma malha de tecnologias e casos de uso. As abordagens sobre como navegar nas decisões estratégicas em torno do dimensionamento de uma abordagem de fábrica inteligente variam.

Algumas empresas acham que é mais fácil primeiro experimentar algumas das tecnologias e casos de uso em uma fábrica existente antes de construir uma nova fábrica inteligente do zero (greenfield). Exemplo:

  • Siemens. O conglomerado alemão investiu pesadamente na digitalização de sua planta existente em Amberg antes de implantar uma configuração semelhante, com modificações locais muito pequenas, em sua planta nova em Chengdu, na China. A Siemens afirma que, em nível de tecnologia e processo, a planta é uma réplica individual da planta de Amberg. Resultado: a fábrica aumentou sua produtividade em 20%.

Outras empresas empregaram a abordagem oposta. Em vez de construir uma nova fábrica inteligente com base nas melhores práticas de uma fábrica existente, eles constroem uma nova fábrica principal e a usam como o elemento central em sua estratégia de rede de manufatura inteligente. Exemplo:

  • Bonfiglioli. Em 2016, a Bonfiglioli, fabricante italiana de componentes de transmissão de energia, apresentou sua estratégia “EVO” (abreviação de evolução) para construir fábricas inteligentes com tecnologia avançada. A empresa construiu uma nova fábrica principal em sua unidade Clemintino Bonfiglioli, Itália, e agora está usando a fábrica para recrutar novos funcionários, treinar funcionários existentes e transferir continuamente tecnologias e metodologias para suas outras fábricas em vários locais em todo o mundo.  Resultado: fluxo muito mais rápido de produtos customizados, reduzindo radicalmente os estoques em toda a cadeia de suprimentos, reduzindo o tempo de colocação das máquinas dos seus clientes no mercado.

O EVO ganhou vida em tempo recorde, apenas 11 meses . O canteiro de obras funcionou 6 dias por semana com uma média de 9 horas de trabalho por dia. No projeto estiveram envolvidas 97 empresas com mais de 100 pessoas no local todos os dias.

4. A Industria Inteligente deve ser totalmente automatizada.

Embora muitas fábricas inteligentes contenham sistemas altamente automatizados, a automação não é um pré-requisito para atingir os objetivos das industrias inteligentes.

De acordo com a pesquisa do IoT Analytics que gerou o Smart Factory Insights Report 2021 (relatório abrangente de 163 páginas que detalha como as fábricas estão se tornando mais inteligentes), os dados, não a automação, são a base fundamental para todos os casos de uso de fábrica inteligente. A tecnologia que permite a aquisição, orquestração e análise de dados relevantes capacitará os humanos que comandam a fábrica a tomar decisões mais rápidas, mais informadas e, em última instância, melhores. Exemplo:

  • Hugo Boss. A manufatura de roupas é considerada uma das indústrias mais intensivas em mão de obra. A fábrica inteligente de fabricação de roupas da Hugo Boss em Izmir, Turquia, implementou tecnologias como realidade aumentada, aprendizado de máquina, computação em nuvem e análise de dados junto com seus 3.500 trabalhadores para produzir ternos, jaquetas, camisas e casacos. A fábrica melhora a eficiência usando mais de 1.600 tablets habilitados para Wi-Fi para capturar dados e capacitar os funcionários da linha de frente com pedidos e dados operacionais. Resultados: redução de custos massiva, tempo de resposta rápido, processos flexíveis, complexidades mínimas, fácil recuperação de dados em qualquer ponto do tempo, melhoria de qualidade e aumento de produtividade.

A fábrica é capaz de estudar os dados históricos e prever possíveis defeitos nas operações e produtos, afirmam que 80% dos defeitos podem ser identificados usando IA e análise de dados.

No Brasil, temos grandes varejistas fazendo experiências e pilotos como estes, acompanho alguns projetos e espero em breve poder divulgar a vocês.

 

5. A Manufatura Inteligente deve ser iniciadas do zero.

Com certeza, os projetos de manufatura inteligente greenfield (ou seja, novas fábricas construídas do zero) são mais fáceis de realizar porque não há infraestrutura existente para atualizar e nenhum processo existente que poderia ser interrompido, tornando o planejamento e a implementação muito mais fáceis.

No entanto, o Smart Factories Insights Report 2021 mostra que muitas instalações existentes (brownfield) também estão se tornando mais inteligentes, em alguns casos com reconhecimento mundial.

Os fornecedores de automação industrial estão na vanguarda ao mostrar como uma transformação de fábrica inteligente brownfield pode ser alcançada. Aqui estão dois exemplos:

  • A Schneider Electric demonstrou como suas próprias tecnologias (por exemplo, plataforma EcoStruxure, plataforma AVEVA) estão em uso em suas próprias fábricas. A instalação da Schneider Electric em Lexington, EUA, foi reconhecida como uma fábrica avançada de faróis pelo Fórum Econômico Mundial em 2020.
  • A fábrica da Siemens Electronics Works em Amberg, na Alemanha, também foi reconhecida como uma fábrica de farol avançado pelo Fórum Econômico Mundial em 2021. Usando as próprias soluções da empresa, da infraestrutura em nuvem da Siemens a gêmeos digitais, a fábrica alcançou um aumento de 50% em eficiência e agora serve como um guia para outras fábricas inteligentes.
  • Bosch sendo um dos pioneiros da Indústria 4.0 no Brasil, transformou radicalmente suas fábricas conectando máquinas e sensores, criando processamento de dados e softwares para melhorar processos e qualidades. Além disso, criaram soluções focadas na coleta e análise de dados através de sensores inteligentes para conectar cada vez mais o chão de fábrica: a Bosch Rexroth. Resultado: processos mais automatizados, projetando a indústria para o modelo 4.0 e integrando sistemas de produção com toda a fábrica.
  • Heineken no Brasil onde a utilização de novas tecnologias foi totalmente ligada a relação humana e a cultura organizacional, tornando os colaboradores seus maiores ativos. A transformação dos processos industriais serviu como um posicionamento de marca para a empresa, patrocinando diversas campanhas atreladas à tecnologia. A inovação também veio para implantar mais os valores de sustentabilidade dentro da fábrica, zelando mais pelo meio ambiente e a saúde das pessoas.
  • Natura adotou sistemas de iluminação e ar condicionados inteligentes, realidade aumentada no setup de máquinas e a impressão 3D nas embalagens.
  • Renault tem o projeto que tornou referência em Indústria 4.0 pelo reconhecimento do Fórum Econômico Mundial pelas inovações adotadas ao longo dos anos no complexo industrial Ayrton Senna, sendo uma planta referência em manufatura avançada e conectada. O investimento em inovação na empresa tem o objetivo de tornar o dia a dia mais ágil e prático para os colaboradores ou clientes finais, seja na fabricação de automóveis, utilitários, motores e injeção de alumínio com impressora 3D. O projeto agrega diferentes tecnologias e processos digitais que abrangem áreas desde o início da produção dos veículos até o processo de venda, contemplando diversas etapas do negócio.

 

6. Somente grandes organizações podem realizar fábricas inteligentes.

É verdade que as grandes empresas estão mais adiantadas e com menos restrições orçamentárias, mas há maneiras que tornam a realização de fábricas inteligentes viável para empresas menores também. Exemplos:

  • Fomento: acompanhar os programas de fomento das iniciativas Governamentais do Brasil, confira um exemplo, da Finep, Financiadora de Inovação e Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) que lançaram um edital de subvenção econômica, no valor de R$ 50 milhões, para apoio à projetos de inovação envolvendo tecnologias 4.0. Os recursos são destinados à empresas brasileiras de pequeno, médio e grande portes que tenham interesse em desenvolver produtos, processos e serviços inovadores em quatro áreas temáticas: Agro 4.0 (agricultura, pecuária de precisão e sistemas transversais à agricultura e pecuária), Cidades Inteligentes (logística urbana, segurança pública, saneamento ambiental, e monitoramento e desastres naturais); Indústria 4.0 (processos 4.0, virtualização de ambientes, e máquinas e equipamentos 4.0); e Saúde 4.0 (sistemas de predição, monitoramento remoto, telemedicina, gestão hospitalar, e prevenção e controle de epidemias).
  • Pague por uso. Existe uma noção de que as iniciativas de fábrica inteligente envolvem muito CAPEX, infraestrutura e atualização de dados e, portanto, não são adequadas para PMEs. O surgimento de modelos de negócios como serviço (principalmente para software, mas também cada vez mais para tudo o mais, incluindo equipamentos caros), empurra esses custos para OPEX, trazendo fábricas inteligentes ao alcance das PMEs. Aqui no Brasil temos fabricantes de dispositivos IoT que operam em comodato. É bem comum o “aluguel” de tecnologias para uso temporal, tal como o Digital Twin.
  • Comece:  a implantação de tecnologia gera resultado, comece pequeno e use o que reduzir de custos para continuar subsidiando projetos maiores. O que não pode e ficar parado. Comece.

 

7. Existe um modelo único para a realização de uma fábrica inteligente.

Infelizmente, não existem duas fábricas inteligentes que se pareçam exatamente porque cada uma tem características de produção diferentes e, talvez ainda mais importante, cada uma tem seus próprios objetivos de desempenho / negócios.

O Smart Factories Insights Report 2021 identificou oito objetivos típicos de desempenho / negócios, que foram agrupados em três tipos: operacional, comercial e P&D.

Os exemplos abaixo destacam como diferentes objetivos podem levar a diferentes tipos de implantações de fábrica inteligente (neste caso, a fábrica Moderna tem um objetivo diferente da fábrica Trumpf). Exemplos:

  • Moderna (objetivo operacional – melhorar a agilidade). Nesse caso, o time to market foi crucial, não apenas para a empresa, mas para todo o mundo, e os investimentos na fábrica inteligente acabaram pagando enormes dividendos para a Moderna, cujo estoque terminou 2019 a <$ 20 / ação e hoje está negociando em ~ $ 400 / ação.
  • TRUMPF (objetivo comercial – apresentar novas ofertas). A Smart Factory de 30 milhões de euros atua para mostrar a arte do possível e ajudar os clientes da TRUMPF a realizar suas próprias fábricas inteligentes.

Machines in the Smart Factory in Chicago

A imagem acima mostra o sistema de processamento de chapa metálica interligado com um alto compartimento de armazenamento e é o coração da área de produção de 55 metros de comprimento e fornece material para as máquinas-ferramentas conectadas a ela. Foto: Trumpf

 

Conclusão: investir em tecnologia de produção, pessoal e processos pode gerar dividendos enormes

A mensagem é clara: as empresas que já embarcaram em sua jornada de fábrica inteligente continuarão a se adaptar melhor ao ambiente de negócios dinâmico e a crescer mais rápido do que aquelas que não o fizeram.

 

A geração atual de fábricas inteligentes não é necessariamente caracterizada por instalações greenfield de alta tecnologia. Devido à rápida mudança nas preferências dos clientes e à disponibilidade de tecnologias promissoras, empresas de todas as formas e tamanhos podem (e devem) ter uma estratégia de fábrica inteligente abrangente em 2021 – independentemente de sua maturidade digital atual.

Pontos de ação:

🚀 Concentre-se em um caso de uso e não em uma tecnologia.

🚀 Envolva os trabalhadores da linha de frente desde o início do projeto.

🚀 Amarre o planejamento da indústria inteligente a uma iniciativa de melhoria de processo existente.

O artigo utiliza como base o relatório do IoT Analytics: Smart Factories Insights Report 2021. Outras referências utilizadas:

  • https://www.tecnicon.com.br/
  • https://iot-analytics.com/
  • https://www.boschrexroth.com/
  • https://www.trumpf.com/

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Classifique:
5/5

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

congresso Tudo sobre IoT

Internet das Coisas

O IoT tem como objetivo permitir uma melhor relação entre o mundo físico (as coisas), o mundo biológico (nós) e o mundo digital (a computação).

Inscreva-se em nossa newsletter