Edge Computing é o aliado para segurança e performance do IoT

EDGE COMPUTING É O ALIADO PARA SEGURANÇA E PERFORMANCE DO IOT (1)

Você concorda que a infinidade de dados e processamentos que passam pelo Cloud Computing todos os dias é suficiente para uma performance reduzida?

alta latência, insuficiência de capacidade na rede de transmissão de dados (independente de qual seja: Banda Larga, Fibra, 2G, etc) e o tempo de inatividade por interferências, congestionamento e até manutenção, é um problema certamente esperado, resultado do alto volume de dispositivos conectados à Internet e fluxo de informações.

Se hoje já é um impacto, aproximadamente 3 bilhões de equipamentos conectados, o que acontecerá quando atingirmos 50 bilhões de dispositivos?

Entretanto, não é a questão de performance que mais preocupa, é a segurança dos dados.

Afinal, armazenar, processar, gerenciar dados e dispositivos em um ambiente sujeito a falhas não é nada confortável e à medida que as empresas exploram o IoT, percebem que os modelos de Cloud, embora evoluídos, não são desenvolvidos para o volume, variedade e necessidades de tomada de decisão que as Coisas Conectadas geram.

A arquitetura da Cloud Computing depende de muitos links em uma cadeia de comunicação para mover dados do mundo físico dos dispositivos IoT para o mundo digital da tecnologia da informação. Cada um destes links é um potencial ponto de falha.

Por causa desse problema, o conceito de Edge Computing está crescendo.

Atualmente, quase todos os dados vão diretamente para a nuvem, mas com o Edge Computing, as informações vão primeiramente para um gateway – uma máquina intermediária inteligente que pode realizar processamentos, tomar decisões e interligar pequenas redes para só depois subir os dados para a Cloud ou, antes disso, para o Fog Computing.

O Edge Computing, fica bem próximo do perímetro, limite ou borda da rede, otimizando a conexão e aumentando o tempo de resposta.

tempo de resposta

 

Enviar todo e qualquer dado que está sendo coletado pelos sensores IoT para a Cloud, num formato de processamento centralizado, faria com que as organizações aumentassem demais os custos com infraestrutura de comunicação para transmissão de dados.

A saída é fazer uma pré-análise dos dados no local em que são coletados e só transferir aquilo que realmente interessa, oferecendo maior nível de desempenho e processamento complexos no local, minimizando riscos e com ganhos significativos para a experiência do usuário que usufrui de uma análise em tempo real.

Que tal analisarmos uma situação possível, que pode ser adquirida hoje, para entender mais a fundo como isso funciona, a arquitetura, protocolos e também outros benefícios, como a facilidade para escalar sua rede IoT?

Para isso, convido você a degustar o Technical White Paper, cedido pela Advantech, que aborda o Core da tecnologia Edge Intelligence para o IoT.

A Advantech, tem mais de 5.000 produtos que vão de industrial I/O e software, plataformas de computação, computadores de bordo e periféricos, com equipe e produtos preparados para fazermos o IoT acontecer no Brasil.

O material indicado me permitiu ter uma visão mais clara do tema, acredito que poderá agregar para você também.

Ao estudar o tema, lembrei da época que eu comercializava CDN (Content Delivery Network), uma rede que distribui geograficamente o conteúdo, melhorando o desempenho e a segurança de sites e serviços de streaming.

A relação dos resultados com CDN, criou para mim, similaridade com o Edge Computing. Afinal, foi um divisor de águas para o segmento.

Avalie comigo, mesmo que em outro mercado, tecnologias que descentralizam, permite um novo rumo ao negócio.

Como exemplo, o NetFlix, que após adotar e expandir sua rede em CDN permitiu minimizar significativamente os riscos de ataque considerando que hoje, se um servidor sofre problema, poucos usuários correm o risco de ficar sem o serviço, não depende de um servidor concentrador, além disso, sem a adoção de equipamentos com conteúdo dos seus vídeos perto do usuário, não teriam alcançado o sucesso que possuem hoje, porque permiti minimizar os impactos de latência, dependência da rede de transmissão e se anteceder no carregamento de conteúdo considerando experiência de outros usuários.

Em resumo, na minha visão, o EDGE Computing é essencial para o IoT escalar em performance, segurança e experiência do usuário.

Assim como o CDN foi essencial para o mercado de conteúdo digital. O e-commerce não deslanchava, 85% dos usuários não esperam na mesma página se esta demorar mais de 3 segundos para carregar.

E o seu projeto IoT, você acha que quanto tempo uma “coisa” pode esperar resposta para ir até a Cloud trabalhar dados para depois responder? 

Obrigada

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Classifique:
5/5

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

congresso Tudo sobre IoT

Internet das Coisas

O IoT tem como objetivo permitir uma melhor relação entre o mundo físico (as coisas), o mundo biológico (nós) e o mundo digital (a computação).

Inscreva-se em nossa newsletter